Contribuintes de Olinda têm posto de atendimento no Shopping Patteo

O público pode negociar débitos ou receber informações sobre tributos

O posto de atendimento avançado da Secretaria da Fazenda e Administração (Sefad) de Olinda, instalado no piso L4 do Patteo Olinda Shopping, em Casa Caiada, segue em funcionamento até o dia 29 de março. No local, que funciona das 10h às 17h, o contribuinte pode negociar débitos do Imposto Predial e Territorial Urbano (IPTU) ou receber orientações e emitir guias para qualquer outro tributo. Ainda pensando em oferecer maior comodidade ao olindense, a sede da Sefad, localizada na Avenida Santos Dumont, 177, Varadouro, também está com horário de funcionamento ampliado, atendendo a população das 8h às 15h, de segunda a sexta-feira.

Comunicação Olinda

Leia Mais





Professor Lúcio Beltrão solicita Emendas Parlamentares ao Deputado Federal Daniel Coelho

O Prof. Lúcio Beltrão, do Conselho Regional de Educação Física de Pernambuco – CREF 12, esteve com o Deputado Federal Daniel Coelho para apresentar algumas sugestões para o mandato do parlamentar, tais como: Emendas Parlamentares para melhorar as condições de trabalho do Profissional de Educação de Física em todo o Estado de Pernambuco; construção de quadras cobertas, ginásio, piscina; sala de dança, ginástica e lutas; apoio a projetos sociais, além de uma lei para que gastos com nutricionista, profissional de educação física, clínicas ou academias de atividades físicas, possam ser deduzidos no Imposto de Renda.
Atualmente, é possível abater do IR despesas com médicos, dentistas, psicólogos, fisioterapeutas, fonoaudiólogos, terapeutas ocupacionais, hospitais, exames laboratoriais, serviços radiológicos, aparelhos ortopédicos e próteses ortopédicas e dentárias. Na pauta também constou a importância de tornar os conselhos profissionais mais eficientes, transparentes e democráticos.
Foto: Divulgação

Leia Mais



Mitos e verdades sobre morar em uma residência estudantil

Atualmente o Brasil possui diversas opções de moradias compartilhadas para os jovens que desejam sair de casa para estudar. A alternativa mais popular ainda são as tradicionais repúblicas, presentes em todo país, principalmente em cidades do interior, que pregam a vida comunitária, em um espaço de liberdade.

Programas criados pelo governo como Prouni (Programa Universidade Para Todos) e Sisu (Sistema de Seleção Unificada), também são incentivos para o ingresso em faculdades públicas e particulares. De olho nessa oportunidade de negócio, a Uliving trouxe o conceito de residência estudantil, popular em países da Europa e Estados Unidos, com o objetivo de oferecer uma experiência de moradia completa e estruturada para o público brasileiro.

Como o conceito de compartilhamento é recente localmente, ainda podem existir algumas dúvidas sobre esse novo tipo de habitação. Pensando nisso, Juliano Antunes, CEO da Uliving, elencou alguns mitos e verdades sobre o tema.

 

Dificilmente você conseguirá um local tranquilo para estudar Mito. É uma nova obrigação do jovem se organizar para ter um espaço apropriado para focar nos estudos. Nas residências estudantis, é possível ter acesso a ambientes de convivência e, entre eles, sala de estudos para que morador tenha uma opção quando quiser se concentrar.

 

É uma experiência de vida

Verdade. Além de assumir novas responsabilidades, conviver diariamente com pessoas de realidades totalmente diferentes, provenientes de outras cidades ou até de países, pode enriquecer muito essa experiência, comparável até mesmo com um intercâmbio.

 

Só podem ingressar em uma moradia compartilhada aqueles que vieram de outras cidades Mito. Muitos estudantes mudam de bairro para ficarem mais perto da faculdade. Núbia Nascimento, 35 anos, moradora da Uliving conta: “Moro no Capão Redondo e perdia em torno de três horas por dia no trânsito, ficando apenas quatro horas por dia em casa, depois da faculdade. O cansaço para realizar minhas atividades me fez buscar um outro lugar para morar, o que não foi uma decisão fácil, já que tenho uma filha e pais idosos. Mudei para a unidade do centro e meu rendimento e saúde tiveram uma melhora significativa com essa mudança de rotina”.

 

Usou, lavou

Verdade. Em todos os lugares, o que prevalece é a lei do bom senso. Tanto as repúblicas estudantis, como as residências – que são moradias compartilhadas –  é importante respeitar o espaço do outro, mantendo o local sempre limpo e organizado.

 

 

Sobre a ULIVING

A ULIVING Brasil foi fundada em 2012 e trouxe para o país um novo conceito de hospedagem estudantil. A empresa oferece aos moradores toda a estrutura e suporte para proporcionar experiências únicas para os jovens que saem de casa para estudar. Além de apartamentos totalmente mobiliados e espaços de convivência como sala de estudos, sala de tv, cozinha comunitária, dentre outros, a Uliving cria um ambiente onde os estudantes se sentem em casa, fortalecendo entre eles o senso de comunidade e pertencimento. A Uliving já possui 5 unidades em funcionamento no estado de São Paulo e no início de 2018, se associou à VBI Real Estate, uma gestora de Fundos de Private Equity, consolidando assim seu plano de expansão.

 

Assessoria de Imprensa ULIVING:

agênciamam

Leia Mais



Funase realiza levantamento de interesses de adolescentes em profissionalização

A pesquisa, que identificou maior demanda pela área de Mecânica, norteia articulações em busca de oferta de vagas mais assertiva

 

Com o objetivo de se aproximar das demandas dos jovens em educação profissional, a Fundação de Atendimento Socioeducativo (Funase), vinculada à Secretaria de Desenvolvimento Social, Criança e Juventude (SDSCJ), promoveu um levantamento de interesses em todas as unidades de internação e semiliberdade do Estado. Ao todo, 879 socioeducandos foram entrevistados. A área que mais se destacou foi a de Mecânica, com 421 votos, e, em especial, a de Mecânica de Moto, com 218. É com base em resultados como esses que a Funase realiza articulações junto a instituições parceiras para viabilizar uma oferta de vagas mais assertiva.

Nas aulas de Moto, por exemplo, os adolescentes aprendem sobre sistema de suspensão, de direção, de freio e elétrica. Além da teoria, etapas práticas fazem parte do curso. Também tiveram destaque na preferência dos socioeducandos os cursos ligados à área de Construção (167 votos), com as aulas de Pedreiro como principal demanda. Uma novidade foi a área de Beleza e Estética, terceira mais citada, com 118 votos, e a área de Alimentação, que, após experiências bem-sucedidas em 2018, com a oferta de cursos de Panificação e Produção de Massas, teve a participação ampliada entre as escolhas dos adolescentes.

 

Todos os cursos são viabilizados por meio de parcerias entre instituições certificadoras e a Funase. Ao todo, 23 temas diferentes foram colocados à disposição dos socioeducandos, abrangendo ainda áreas como as de Barbearia, Mobiliário, Eletrônica, Moda e Vestuário, Tecnologia e Refrigeração. Com esses resultados em mãos, a Funase faz os direcionamentos necessários, que podem ser em conformidade com as preferências dos adolescentes ou até os inserindo, em alguns casos, em áreas pelas quais eles não tenham apontado tanto interesse, possibilitando vivências diferenciadas e o surgimento de vocações que nem os jovens sabiam que tinham.

 

“Tivemos experiências interessantes, por exemplo, com o ramo de alimentação, que não era tão solicitado e começou a aparecer bastante na pesquisa mais recente. No ano passado, foram ofertados cursos nessas áreas em unidades como o Case Caruaru, o Case Jaboatão e o Case Vitória de Santo Antão, com um bom envolvimento dos meninos. Esse levantamento serve como um norte para as ações e articulações que desenvolvemos junto às instituições que colaboram com o sistema socioeducativo”, explica o coordenador do Eixo Profissionalização, Esporte, Cultura e Lazer da Funase, Normando Albuquerque, lembrando que, em 2018, mais de duas mil vagas em cursos profissionalizantes foram disponibilizadas para os socioeducandos atendidos em todo o Estado.

 

Foto: Divulgação/Funase

Leia Mais