Cidade Digital e Inteligente: Águas de São Pedro (SP) agora conta com tecnologia inovadora para melhorar seus sistemas de saúde

Iniciativa liderada pela Tacira, em parceria com a everis, pretende melhorar a qualidade dos serviços de saúde, a eficiência dos processos assistenciais e aumentar a segurança dos pacientes no município
Águas de São Pedro, município no interior do estado de São Paulo, contará com tecnologia de ponta em seus serviços de assistência à saúde. A Unidade Básica de Saúde (UBS) foi informatizada para receber uma inovadora plataforma tecnológica que promoverá melhorias à assistência clínica e os processos administrativos.

A iniciativa é uma importante etapa do projeto “Águas de São Pedro – Cidade Digital e Inteligente”, liderado pela Tacira, empresa do promissor mercado de cidades inteligentes. Para a realização desta etapa, a Tacira contou com a parceria da empresa everis, multinacional de consultoria que oferece soluções de estratégia e de negócios, do Grupo NTT DATA, que atua no setor de saúde há mais de 15 anos. “Este projeto terá início com o desenvolvimento de um cadastro qualificado dos moradores de Águas de São Pedro e, além da importância específica no segmento da saúde, tem a missão de integrar todas as informações na plataforma de gestão de informação para cidades. Isso é de grande importância para a maturaridade do segmento de Smart Cities e para a Tacira, que defende o conceito da visão holística para melhoria da gestão e otimização de custos,” declara Katia Galvane, diretora da Tacira responsável pela área de estratégia e comercial da empresa.

Um dos pilares desta melhoria da assistência à saúde para o cidadão é a criação da ‘História Clínica Eletrônica’, que possibilitará a adequada identificação dos pacientes e o armazenamento de todo histórico clínico e prontuário eletrônico em nuvem. O projeto também prevê o processo de agendamento das consultas, ficha de anamnese, formulários de atendimento, receituário de medicamentos e exames, além da continuidade assistencial por meio da estação clínica a ser utilizada pelos médicos da UBS. E, no futuro, pretende estender o processo de informatização, por meio do sistema ehCOS Clinic, ao pronto atendimento da cidade.

Para garantir a agilidade da implantação, a everis forneceu oito computadores que serão utilizados na UBS pelos profissionais clínicos, até que a cidade possa adquirir os equipamentos para este fim. Segundo, Raphael Saueia Bueno, executivo que lidera o atendimento às empresas do setor de saúde da everis no Brasil, “com a digitalização dos processos, é possível proporcionar melhoria significativa na eficiência do modelo de rede de saúde da região. A implementação desta tecnologia permitirá que a UBS de Águas de São Pedro tenha, em tempo real, acesso a toda informação clínica do paciente registrada, o que reduz significativamente a possibilidade de erros de informação e, também, os custos assistenciais”.

Um evento realizado no município, em dezembro de 2016, formalizou a entrega da plataforma e contou com a presença do prefeito eleito Paulo Sérgio Barboza de Lima, e de seu vice Dr. Celso Henrique de Azevedo Marques, que por ser médico conhece as necessidades e a importância dos avanços neste tema. Na ocasião, o Dr. Celso afirmou que a expectativa com a implantação deste projeto é melhorar a qualidade de vida dos habitantes de Águas de São Pedro, tendo a tecnologia como um importante legado. O início deste projeto se deu na gestão anterior, do prefeito Paulo Ronan, que permitiu e incentivou todo este processo de transformação.

De acordo com secretário de Saúde, João Victor Barboza, o treinamento dos profissionais que irão utilizar o sistema teve início em 30 de janeiro. “A implantação desta tecnologia da everis, em parceria com a Tacira, será de forma escalonada, mas a previsão é de que o sistema esteja completamente instalado em nossa UBS no máximo em 2 meses”, complementou.

Sobre a Tacira

A Tacira, primeira empresa brasileira especializada em cidades inteligentes, auxilia condomínios, negócios e cidades a tornarem-se mais eficientes e participativos, integrando e conectando soluções digitais com o objetivo de melhorar a qualidade de vida das pessoas.

Suas soluções de tecnologia para espaços coletivos transformam praças, ruas e condomínios em verdadeiras experiências digitais. Moradores e cidadãos podem ter conectividade, serviços de segurança mais eficientes, participar e estar informados das decisões coletivamente. Para promover essa experiência, a Tacira criou um aplicativo que funciona como um canal direto entre os usuários e gestores dos espaços.

Sua atuação nas cidades inclui soluções nas verticais de educação, segurança e saúde, como o projeto Cidade Digital e Inteligente em Águas de São Pedro. Outros projetos da Tacira estão presentes em cidades como Valinhos, Itatiba e São Paulo.

Com presença no Reino Unido e no Brasil, o grupo de tecnologia detentor da Tacira, possui mais de 20 anos de experiência. Dentre suas controladas, destaca-se a ISPM, empresa líder em soluções de SLA para Telecomunicações e TI no Brasil. O grupo possui como sócios experientes executivos e empreendedores, que atuam como conselheiros e também proveem suporte executivo `as suas investidas.
Sobre a everis

A everis é uma multinacional de consultoria que oferece soluções de estratégia e de negócios, desenvolvimento e manutenção de aplicações tecnológicas e serviços de terceirização. A companhia, que atua no setor de saúde há mais de 15 anos, além de telecomunicações, serviços públicos, financeiros, industriais e de energia, atingiu um volume de negócios de 816 milhões de euros no último ano fiscal. Atualmente, conta com mais de 17 mil profissionais localizados em escritórios e centros de alto desempenho em 14 países, sendo 1.700 profissionais no Brasil.

A everis colabora com o desenvolvimento do setor da saúde e dos serviços sociais, realizando inúmeros projetos de EHR (Eletronic Health Record) e interoperabilidade para integrar complexos hospitalares ou de unidades básicas, tanto para iniciativas públicas como privadas, cujo objetivo é liderar a transformação do setor, enfrentando novos desafios para a saúde de uma forma diferenciada, baseando-se no próprio conhecimento de negócio e investindo na busca de novos serviços e produtos.

Por meio de sua suíte de produtos ehCOS, uma plataforma tecnológica inovadora orientada a processos, está inovando a forma de construir soluções de negócios para o setor de saúde brasileiro, tanto para sistemas clínicos como administrativos. Sua base funcional e tecnológica de última geração fornece uma camada inicial sólida, que permite reduzir o tempo de implantação em até 70% da nova solução.

A consultoria pertence ao grupo NTT DATA, a sexta empresa de serviços de TI no mundo, com 80 mil funcionários em mais de 40 países. A integração com a NTT DATA permite a everis expandir soluções e serviços aos seus clientes, aumentar as suas capacidades, recursos tecnológicos, geográficos e financeiros e prover respostas mais inovadoras para os seus clientes.

Patrícia Barbosa
www.epr.com.br

Leia Mais



O Brasil que nós queremos: unidos pelo fim do contrabando

Mobilização nacional celebra parceria entre Governo Federal, Parlamento e sociedade civil em busca de soluções para o crime do contrabando. Prejuízo contabilizado em 2016 é da ordem de R$130 bilhões

Brasília, 29 de março de 2017 – A Frente Parlamentar Mista de Combate ao Contrabando e à Falsificação e o Movimento Nacional em Defesa do Mercado Legal Brasileiro, coordenado pelo Instituto Brasileiro de Ética Concorrencial (ETCO) e o Fórum Nacional Contra a Pirataria e a Ilegalidade (FNCP), em conjunto com mais de 70 entidades empresariais e organizações da sociedade civil afetadas pelas práticas ilegais do contrabando, lançam a campanha nacional “O Brasil que nós queremos”, em parceria com o Governo Federal.

Para celebrar a união de forças na construção de um novo país, com mais empregos, renda, arrecadação e, focado no combate ao mercado ilegal, o ministro da Justiça, Osmar Serraglio, assinou protocolo de intenções inédito com as principais medidas e ações que de fato fiscalizem e coíbam o contrabando, incentivando nossas indústrias a voltar a produzir e o comércio a vender.

Em 2016, essa atividade criminosa gerou perdas para o país da ordem de R$ 130 bilhões, valor somado às perdas de setores produtivos – tabaco, vestuário, combustíveis, cosméticos, medicamentos, entre outros – e sonegação de impostos, segundo levantamento do FNCP. O contrabando de armas, drogas e cigarros ilegais tem fomentado o crescimento das atividades criminosas e a violência em todo território nacional.

O aumento do contrabando tem acontecido por uma combinação de fatores: aumento de impostos, crise econômica e fragilidade das fronteiras. Atacar o contrabando é uma medida extremamente efetiva para a recuperação econômica e colabora duramente para o fim do tráfico e do crime nas cidades.

“Vamos trabalhar junto com o Governo Federal para combater o contrabando de produtos e serviços que tanto afeta e traz prejuízos para todo país. A violência que está na rua e que nos amedronta é financiada por esses crimes. Lutar contra isso é lutar a favor da vida e da dignidade do cidadão brasileiro, da concretização de uma realidade almejada por todos, de respeito aos direitos e do combate às ações criminosas”, afirma Edson Vismona, presidente do Instituto Brasileiro de Ética Concorrencial (ETCO) e do Fórum Nacional Contra a Pirataria e a Ilegalidade (FNCP) e coordenador do Movimento Nacional em Defesa do Mercado Legal Brasileiro.

“O Brasil que nos queremos é o país da ordem e do progresso, que gera riquezas, empregos e desenvolvimento para todos os brasileiros. Chegou a hora de unir forças em busca de soluções para desenharmos um novo país, onde a decência, a paz, a garra e a realização sejam protagonistas”, pontua o deputado Efraim Filho, presidente da Frente Parlamentar Mista de Combate ao Contrabando e à Falsificação

Também como parte das atividades, o Movimento e a Frente Parlamentar apresentam, pela primeira vez em Brasília, a miniexposição denominada de ‘Cidade do Contrabando’, que simula todas as benfeitorias possíveis se o contrabando e o comércio de produtos ilegais fossem extintos e o dinheiro investido para a construção do Brasil que nós queremos. Com o montante de R$ 130 bilhões seria possível construir mais de mil hospitais, ou 65 mil creches, ou 1,36 milhão de casa populares ou ainda 25 mil escolas públicas. A “Cidade do Contrabando” ficará exposta no Congresso Nacional até o dia 31 de março.

Mobilização nacional – Além disso, está sendo realizado um mutirão de destruição de produtos contrabandeados apreendidos pela Receita Federal, que trazem graves riscos para a saúde e segurança dos brasileiros, em São Paulo e em Foz do Iguaçu. Mais de 12 toneladas de cigarros devem ser destruídas ao longo do dia.

Segundo levantamento da Receita Federal, mais de 65% das mercadorias contrabandeadas que entram no país são cigarros. Em 2016, o volume de cigarros ilegais atingiu 31,521 bilhões de unidades. Além do abandono das fronteiras, a disparidade tributária entre o Brasil e o Paraguai é um dos principais estímulos ao contrabando.

A capital paulista também recebeu a exposição de uma pilha gigante com produtos contrabandeados, mostrando o quanto as mercadorias ilegais entram livremente pelas fronteiras brasileiras. “Atualmente, mais de 55% dos pontos de venda formais estão contaminados com cigarros ilegais e 72% dos estabelecimentos vendem o produto abaixo do preço mínimo estabelecido por lei”, pontua Rodolpho Ramazzini, presidente da Associação Brasileira de Combate à Falsificação (ABCF).

Ainda em Foz do Iguaçu, o Instituto de Desenvolvimento Econômico e Social de Fronteiras (IDESF), entidade membro do Movimento em Defesa do Mercado Legal Brasileiro, antecipou dados do estudo que comprova que o combate ao contrabando de cigarros, setor mais afetado pelo problema, pode aumentar a arrecadação de IPI. “Dados preliminares do estudo já nos mostram que se o governo federal combater o mercado ilegal de cigarros é possível aumentar a arrecadação em até 35%, o que permitiria mais de R$ 2 bilhões de incremento na arrecadação anual”, afirma Luciano Barros, presidente do Idesf.

Protocolo de cooperação – Entre os objetivos prioritários contidos no termo assinado, destacam-se:

  • Dar apoio técnico e operacional à execução do Plano Nacional de Fronteiras, com especial atenção às ações econômico-sociais e de fiscalização da fronteira entre Brasil e Paraguai;
  • Implementar continuamente ações de inteligência e repressão no combate ao contrabando/ descaminho;
  • Identificar recursos financeiros (orçamentários e/ou de fundos) para investimento em recursos humanos e tecnológicos;
  • Promover a discussão no campo legislativo de medidas que possam facilitar a execução do Plano Nacional de Fronteiras, fornecendo condições para a atuação das entidades responsáveis e combate à criminalidade;
  • Criar grupos de trabalho integrando a sociedade civil, Parlamento, Executivo e Judiciário com suporte técnico-acadêmico para sugestão de medidas que gerem resultados efetivos;
  • Fomentar o debate com países vizinhos e construir uma agenda positiva para redução imediata da ilegalidade;
  • Sensibilizar a sociedade sobre os impactos da ilegalidade com o objetivo de gerar mudança de comportamento em prol do desenvolvimento do país.

www.naoaocontrabando.com.br

www.facebook.com/naoaocontrabando.com

Mais informações para a imprensa:

Angelita Gonçalves  angelita.goncalves@fsb.com.br 

Anexos

Edson_Vismona.JPG
Efraim_e_Ministro_de_Justiça.JPG

Leia Mais



Chef internacional visita Pousada Oásis Tajaja

A Pousada Oásis Tajaja recebe, nesta quinta-feira (30), o Chef brasileiro radicado em Londres, Geo Bassani. O encontro, para convidados e representantes da Abrajet (Associação Brasileira de Jornalistas de Turismo), contará com palestra e jantar preparado especialmente pelo visitante, que é conhecido por liderar a cozinha do pub londrino, The Hampton.

Exibindo Foto Geo e Andrea.jpg

Geo e Andrea

 Geo Bassani foi eleito um dos 50 melhores Chefs da Inglaterra e ficou entre os 20 melhores Chefs na categoria até 30 anos de idade. Tem, em sua trajetória, prêmios importantes como Good Food Award de 2015, 2016 e 2017. Em junho do ano passado, foi premiado com o Certificado de Excelência 2016, pelo Tripadvisor, por manter a posição do The Hampton Pub no topo do ranking do website. Geo também ganhou prêmios por seu Sunday Roast, em 2015 e 2016, em Richmond, Sudoeste de Londres, e Surrey.

 

A proprietária da Oásis Tajaja, Christine Brugger, que é cozinheira autoral, e a gastrônoma Andrea Hunka também vão participar da elaboração do cardápio. Distante 20 km de João Pessoa, a pousada está localizada na praia de Carapibús, no município da Costa do Conde, Litoral Sul da Paraíba.

Leia Mais



O que micro, pequenas e grandes empresa devem fazer em caso de clientes insatisfeitos

 
Crise pode ser uma oportunidade para rever processos que, futuramente, resultarão em melhorias
Saber lidar com clientes insatisfeitos é extremamente estratégico para todas as organizações, independentemente do porte ou segmento. Para aqueles que não estão satisfeitos com o atendimento, ou produto adquirido, há duas saídas: a primeira, e mais desastrosa, é optar por simplesmente nunca mais voltar a comprar com aquela empresa. A outra, é reclamar para ver se acontece alguma mudança. Então é preciso deixar de lado a antiga mentalidade de que “cliente que reclama é chato”. Cliente que reclama está dando a oportunidade de mostrar o valor da empresa!

Alexandre Slivnik, especialista em gestão de pessoas, com experiencia em excelência e atendimento pela universidade de Harvard e diretor da Associação Brasileira de Treinamento e Desenvolvimento (ABTD), explica que entender o que houve e ouvir o cliente são dois pontos fundamentais para começar a reverter a situação. “É preciso acolher o cliente. Não discuta. Acalme-se, respire fundo, e retome o diálogo calmamente, para entender o que ele realmente necessita e o que você pode fazer por ele. Lembre-se da importância da empatia”, revela.

Entretanto, se o cliente, mesmo por um problema causado por ele, manifestar-se de forma negativa, é preciso rever como foi a experiência em adquirir o produto ou serviço. “Muitas vezes, pode ter ocorrido uma discordância durante o processo da compra ou algo não ficou exatamente claro. É preciso alinhar as expectativas. Nesses casos, reforce o compromisso da empresa e, se possível, absorva o prejuízo. Melhor perder em uma etapa do que comprometer toda a imagem, mesmo porque o caso, justo ou injusto, pode ganhar proporções gigantescas com a ajuda das redes sociais”, aponta Alexandre.

Para todos os casos, o especialista em atendimento aponta que o método LAST, já aplicado por diversas empresas fora do Brasil, pode ser facilmente adotado na nossa realidade. “Listen (escute sempre genuinamente o que o seu cliente tem a dizer). Apologize (peça desculpas, mesmo que você não esteja errado. Muitas vezes o que ele quer é apenas que a empresa reconheça um problema). Solve (resolva o problema do cliente imediatamente, não terceirize responsabilidades) e Thank, (agradeça a reclamação). Assim, o cliente vai se sentir importante e voltará sempre a fazer negócios com a sua empresa”, destaca.

Um dos setores que necessita passar pelo processo do LAST é, definitivamente, o alimentício. A recente crise neste setor fundamental para a economia brasileira culminou em um grande embaraço econômico, causado pelas restrições de importadores. “ Agora, o problema é ainda mais grave, porque o consumidor não sabe ao certo quais marcas estão com a sua produção comprometida, o que gera ainda mais insegurança. Então, é preciso começar um trabalho de reestruturação da cultura e processos internos, em que a transparência seja o ponto principal”, explica Slivnik.

Esse cenário é uma oportunidade para que as grandes marcas mostrem o seu posicionamento para o consumidor. “Será preciso ir além das habilidades técnicas e selos de qualidade conquistados ao longo do tempo. Algo extraordinário, e humano, precisa ser feito para que volte a despertar a confiança perdida”, conclui.

Alexandre Slivnik é autor de diversos livros, entre eles do best-seller O Poder da Atitude. É sócio-diretor do IBEX – Institute for Business Excellence, instituição sediada em Orlando / FL (EUA), sócio-diretor do Instituto de Desenvolvimento Profissional (IDEPRO), diretor-executivo da Associação Brasileira de Treinamento e Desenvolvimento (ABTD) e diretor geral do Congresso Brasileiro de Treinamento e Desenvolvimento (CBTD). Palestrante e profissional com 17 anos de experiência na área de RH e treinamento. É atualmente um dos maiores especialistas em excelência em serviços no Brasil. Leva periodicamente vários grupos de executivos brasileiros para treinamentos in loco em Orlando, nos Estados Unidos, para estudar e ensinar como as empresas podem incorporar a excelência e felicidade no trabalho, o que é também tema de suas palestras, cursos, treinamentos e seminários. Atualmente, faz especialização em experiência de clientes por HARVARD. Contatos com o autor:

www.slivnik.com.brou alexandre@slivnik.com.br ou 11 4191-2286.

Carolina Lara carolina@carolinalara.com.br
 
carolinalara.com.br Skype: carol.lara

Anexos

Alexandre_Sli.jpg

Leia Mais



Marmita é opção de alimentação saudável

Uma alimentação balanceada ajuda a prevenir diversas doenças – como hipertensão, obesidade e diabetes. Equilibrar a ingestão de carboidratos, proteínas, frutas, verduras e legumes é imprescindível para uma vida saudável. Mas quem trabalha fora ou tem diversos compromissos ao longo do dia, sabe que nem sempre é possível manter uma boa alimentação, muitas vezes recorrendo a comidas ricas em sal e gordura, como sanduíches e frituras.

Uma opção bem mais saudável para quem precisa comer fora são as famosas marmitas. Elas contêm a quantidade exata de comida por refeição e podem ser montadas de acordo com as preferências pessoais, sem descuidar das recomendações nutricionais.

“O ideal é dividirmos as refeições em pelo menos seis ao longo do dia. Isso permite que quando formos comer alguma preparação sejamos mais comedidos. No caso do almoço, ter algo prático, leve e saboroso, como saladas, proteínas leves, produtos integrais ou leguminosas, é sempre uma boa pedida. No restante do dia, lanches saudáveis – como barrinhas proteicas, castanhas, nozes, frutas secas e outras frutas – é ideal”, recomenda a chef da Very, Dani Britto.

Outra dica importante é planejar as refeições com antecedência, podendo preparar as marmitas diariamente ou para toda a semana de uma só vez. Para o transporte, uma bolsa marmita ajuda bastante. “Se no local de trabalho puder refrigerar a refeição também é um excelente cuidado”, reforça a chef. Quem não tem tempo de preparar a própria refeição, também pode optar por um delivery de comida saudável para manter uma alimentação variada e equilibrada ao longo da semana.

lidiane.dias@4com.vc

Leia Mais