As consequências não intencionais de comprar produtos piratas

 

De acordo com a UL, empresa mundial de segurança, o consumidor pode ter a saúde afetada irreversivelmente por medicamentos falsos e sofrer com fogo causado por baterias piratas; já empresas que investem em pesquisas anualmente podem ter sua credibilidade afetada por marcas falsas que usam seu nome indevidamente

São Paulo – Produtos falsificados podem causar problemas sérios ao usuário, como é o caso de produtos farmacêuticos. O Centro de Controle de Doenças e Prevenção (agência do Departamento de Saúde e Serviços Humanos dos Estados Unidos) avalia que mais de 30% dos medicamentos vendidos em países em desenvolvimento são falsificados. Muitas vezes, esses produtos não apresentam nenhum princípio ativo. Quando a medicação é pedida para estabilizar ou cicatrizar o paciente, obviamente, a falta deste princípio ativo pode ser fatal.

Drogas falsas podem também conter substâncias como tinta de impressora ou chumbo que podem, de fato, afetar o organismo. Um exemplo, divulgado pela Conferencia IP Crime organizada pela UL em parceria com entidades do setor, é o de dezenas de milhares de lentes de contato falsificadas contendo bactéria, que foram vendidas a consumidores desavisados. Não só elas não serviam ao seu propósito, mas também feriram gravemente seus usuários, causando inflamação dos olhos, dor e, em alguns casos, até mesmo cegueira.

Medicamentos piratas são apenas um exemplo de produtos que podem afetar a segurança de quem os consome — muitos produtos fraudados analisados pela UL colocam o consumidor em risco de fogo, choque ou eletrocussão.

 

Inovação na indústria

A UL e a Dell Inc., por exemplo, trabalharam em parceria para apreender US$1milhão em baterias e adaptadores de laptop falsos. Estes carregadores e baterias de íon lítio não autorizados representavam risco de incêndio aos usuários.

Importante lembrar que novos celulares são alguns dos produtos mais antecipados pelo “mercado negro” a cada ano. Um aparelho típico tem em média duas mil patentes, demonstrando o valor da propriedade intelectual para a inovação. Quando a propriedade intelectual da empresa está comprometida, a inovação também está. O faturamento desta propriedade intelectual geralmente é usado em novos negócios, criando um ciclo de novos negócios e ideias. Se o ciclo for quebrado por fabricantes não autorizados, estarão perdidos os fundos para novos produtos.

Além da indústria, o consumidor que adquire produtos falsificados, às vezes, inadvertidamente, também sofre. Por exemplo, há pouco tempo, a UL realizou uma série de ensaios em adaptadores para iPhone falsificados. No total, foram testados 400 adaptadores e a taxa de falha geral foi de 99%. Com exceção de três exemplares, todos os demais não passaram em ensaios básicos de segurança e apresentaram riscos de descarga elétrica e incêndio. Doze (3%) foram tão mal projetados e fabricados que apresentaram um risco de eletrocussão letal ao usuário.

“Há hoje tecnologia suficiente para realizar ensaios e simular situações que evitem fatalidades. A questão é que nem sempre aparelhos certificados chegam ao consumidor. No Brasil, a regulamentação para baterias de íons de lítio restringe-se às baterias destinadas a telefones celulares. Elas devem ser ensaiadas e homologadas conforme Ato no. 951/2018 (substitui a Resolução 481/2007) da Anatel. As baterias são componentes críticos quanto à segurança elétrica e devem ser projetadas, entre outros, para resistir ao calor e aos esforços mecânicos, além de dispor de circuitos de proteção para evitar eventual sobrecarga e descarga forçada”, explica Jose Antonio de Souza Junior, gerente de operações da divisão Consumer Technology da UL do Brasil, uma das empresas líderes globais em ciências da segurança.

 

Lucratividade nos negócios

Muitas vezes, aqueles que adquirem certos produtos falsificados, como comida, bebida e produtos de higiene pessoal fazem isso sem saber e isso afeta a marca verdadeira, cujo cerne do negócio é a confiança adquirida pelo consumidor, que pode ser abalada por um produto falsificado com um rótulo parecido.

Na última edição da Conferência IP Crime, uma das marcas compartilhou como suas vendas de cosméticos sofreram por conta da fraude. Maquiagem falsificada pode conter produtos químicos que podem causar irritação da pele, como espinhas, infecção, inflamação e psoríase. No pior dos casos, pode conter arsênico e mercúrio, que ocasionam consequências ainda mais graves para a saúde.

A percepção do consumidor sobre a marca é um forte indicador do quanto ela pode cobrar pelo produto. Assim, enquanto a indústria gasta milhões em pesquisa e percepção da marca, todo este trabalho pode ser manchado por produtos de baixa qualidade com o mesmo nome.

À primeira vista, pode não parecer que comprar produtos fake tem consequências tão graves; no entanto, isso prejudica toda uma cadeia de inovação e fortalecimento de marca que são cruciais para o desenvolvimento de melhores produtos. As iniciativas da divisão de Segurança Global e Proteção de Marca da UL ajudam a criar um mundo mais seguro enfocando educação e parcerias. Os três pilares deste serviço são: apoio à investigação, em parceria com as autoridades locais; desenvolvimentos de recursos de e-learning para usar na criação de cursos personalizados entregues via IP Crime College; e conferências patrocinadas pela UL e oportunidades de networking para membros do setor privado e de segurança globais.

Sobre a UL

UL é uma empresa global independente de segurança que defende o progresso há mais de 120 anos. Seus quase 11.000 funcionários são guiados pela missão da UL que é promover o trabalho e ambientes de vida seguros para todas as pessoas. A companhia utiliza pesquisas e padrões para avançar de maneira contínua e atender a necessidades de segurança em constante evolução. No Brasil, a UL está há 20 anos prestando serviços de segurança que envolvem certificação, ensaio, avaliação, treinamento e validação, atendendo a uma grande variedade de indústrias e produtos, como equipamentos e sistemas de segurança contra incêndio, válvulas industriais, tubulações, tanques e equipamentos eletroeletrônicos, brinquedos, fios e cabos, bens de informática, entre outros. www.ul.com.br.

Assessoria de Imprensa
Engaje! Comunicação

Leia Mais



Butadas & Tiradas 744

 Butadas & Tiradas

               744

                                                               Antonio de Campos

 

 

A Rosa do Socialismo e a Flor de Lótus

 

                  A Rosa do Socialismo

                           à Flor de Lótus

                    é semelhante –

      

                    a elas,

                          a lama se junta,

 

                    mas não

                          as sujam.

 

        setembro 23, 2018

Leia Mais



Pesquisa aponta que problemas de autoestima e com o peso são principais causas de ansiedade

A nova pesquisa aponta que 8 em cada 10 internautas sofrem com a condição

Nos últimos anos, a ansiedade tem se tornado um dos principais problemas para a saúde pública. Esse cenário é reforçado com os resultados de uma pesquisa recente realizada pelo portal de saúde Minha Vida com sua base de leitores, a Life Insights: Ansiedade. De acordo com o levantamento, estar fora do peso ideal, ter contas a pagar e problemas com dinheiro em geral são os três principais motivos para sentimentos negativos ao longo do dia.

Para a pauta, oferecemos entrevistas com a psicóloga Adriana de Araújo e o psiquiatra Ivan Braun, que podem explicar como essas preocupações se relacionam com as queixas relacionadas à ansiedade e como outros ritmos de vida podem influenciar positivamente na qualidade de vida de cada pessoa.

Além disso, o coordenador de pesquisas do Minha Vida, Rafael Duarte, pode indicar os principais dados sobre ansiedade apontados em uma pesquisa realizada em maio deste ano.

Veja abaixo os novos dados sobre ansiedade no Brasil:

  • De acordo com a pesquisa Life Insights: Ansiedade, realizada pelo portal Minha Vida, 85% dos entrevistados afirmaram sofrer com a ansiedade regularmente, sendo comum para ambos os sexos e todas as faixas etárias. Porém, é mais frequente entre as mulheres (86% das mulheres sofrem com o problema, contra 73% dos homens).
  • As preocupações que causam maior ansiedade entre os respondentes são diferentes de acordo com o gênero. Para as mulheres, estar fora do peso ideal, ter afazeres domésticos e a ver a desorganização da casa são as maiores preocupações. Já contar a pagar, falta de dinheiro e trabalho são as maiores preocupações entre os homens.
  • Metade dos brasileiros têm dificuldade para dormir. O sono é uma das características mais afetadas em pessoas com transtornos de ansiedade que não fazem acompanhamento médico e tratamento adequado.
  • Momentos de tristeza e estresse não são tratados como sinais de doença pelos brasileiros. A maioria dos respondentes da pesquisa se acalmam com atividades comuns, como escutar música (38,3%) e assistir à TV (35,7%) também se mostrou uma forma de escapar da tensão.
  • 41% dos brasileiros afirma não estar feliz com sua vida atualmente, um dado preocupante, que pode sinalizar o impacto da ansiedade na qualidade de vida. O nível de infelicidade declarada é maior para mulheres do que para homens e chaga ao seu máximo para a faixa etária de 35 a 44 anos (em que 45,2% declararam estar infelizes atualmente).
  • As pesquisas anuais Life Insights: Health Report indicam que a ansiedade lidera, nas últimas cinco edições, o ranking de problemas de saúde mais frequentes entre os leitores do portal.
  • Em sua primeira edição, a pesquisa Life Insights: Ansiedade obteve 977 respostas válidas, com participação de 1.278 leitores do portal, de diferentes classes sociais, faixas etárias e sexos. O levantamento foi realizado em maio de 2018.
  • O Minha Vida é o maior portal de saúde e bem-estar do Brasil, com mais de 19 milhões de visitantes todos os meses. Por isso, realiza diversas pesquisas com seus leitores, com o objetivo de entender a fundo os seus hábitos e preferências, bem como a identificar tendências de mercado dos segmentos em que atua: saúde, alimentação e autocuidado e beleza. As pesquisas são realizadas com uma base de aproximadamente 4 milhões de leitores cadastrados.

Sobre o Life Insights

O Life Insights é a equipe de pesquisas do Minha Vida, destinada a entender a fundo os hábitos e preferências dos leitores do portal, bem como a identificar tendências de mercado dos segmentos em que atua: saúde, alimentação saudável, bem-estar, autocuidado e beleza. Com uma base de mais de 2 milhões de cadastros, o Life Insights é capaz de realizar pesquisas com alto nível de segmentação e volume de respostas.

Para mais informações: pesquisa@minhavida.com.br

Sobre o Minha Vida

Com 12 anos de atuação, o Minha Vida é o maior portal de saúde e bem-estar brasileiro. Parte do grupo francês Webedia, impacta mensalmente mais de 19 milhões de pessoas em seu portal, além de 37 milhões nas redes sociais. Sua missão é informar e ajudar as pessoas a viver mais e melhor, e por isso, produz conteúdo de forma aprofundada, empática e com credibilidade, contando a colaboração de mais de mil médicos e especialistas da área da saúde.

Mais informações em: www.minhavida.com.br/corporativo/quem-somos

logo edelman Contatos para Imprensa:

Bárbara Gaspar | barbara.gaspar@edelman.com

Tatiana Guerra | tatiana.guerra@edelman.com

 

Leia Mais



Comentário Geopolítico 288

Gelio Fregapani

Dá para acreditar?

      O Ministro Jungmann apressou-se em declarar sua convicção que a punhalada no candidato Bolsonaro seria um caso isolado perpetrado por um insano. A “convicção”, só por o Ministro ser comunista já é suspeita de que pode ser uma tentativa de encobrir a participação de seus correligionários.     Até agora não parece haver estranheza de aparecerem quatro advogados caríssimos para defenderem o “insano”, mas um porta voz da polícia Federal declara que não há indício concreto da participação de terceiros no crime. A Polícia Federal assegura que “todas as possibilidades estão abertas” e que a única coisa que dá para dizer com segurança – até agora – é que está sendo feita uma minuciosa análise da quebra de sigilo de dados de quatro celulares, três chips e um notebook de Adélio Bispo. A Polícia Legislativa declara que os registros de entrada de Adélio Bispo na Câmara fora um engano da recepção, que não houvera má fé e portanto os registros seriam apagados. Ainda há a desconfiança de que os recursos trazidos pelo filho do ditador da Guiné Equatorial possa ter algo a ver com o financiamento do plano de ”decapitação”, mas a Polícia Federal, subordinada ao Ministro da Segurança declara que não há indício concreto da participação de terceiros no assassinato. Você acreditou?

 

A Petrobrás está quebrada?

 

      A mídia afirmava que a Petrobras tinha sérios problemas financeiros, uma dívida impagável e ainda que a estatal estava quebrada, que não valia nem o que devia, que só não estava em recuperação judicial porque era estatal. Pois bem, em 2014 a Petrobrás para cada R$ 1 de dívida a pagar, ela dispunha de R$ 1,6 com um saldo de caixa de US$ 16,66 bilhões. A situação financeira da Petrobrás era mais confortável do que a das petroleiras americanas e apesar da corrupção e da insensata política de subsidiar o consumo, os resultados de 2014 apresentaram recursos para cobrir os compromissos pelos próximos dois anos.

 

   Os anos 2015 e 2166 passaram, não houve pedido de recuperação judicial nem aporte de recursos do Tesouro. Ao contrário, em 2016 a Petrobrás adiantou R$ 20 bilhões para o BNDES e terminou o ano com um crédito de US$ 6 bilhões com a Eletrobras, sem contar os US$ 11 bilhões a receber de ativos vendidos a preço de banana e ainda mantinha US$ 22 bilhões em caixa. Foi revelado: “Independente da venda de ativos ou de captação de empréstimos, já temos recursos para cobrir nossos compromissos pelos próximos 2,5 anos”. Que motivos escusos impedem que as verdades venham à tona?

 

      As informações de Pedro Parente foram para justificar a privatização. Escondeu os fatos da empresa e inventou que estava recuperando uma companhia que nunca precisou de recuperação.

 

Visando maximizar o lucro os acionistas desejam a venda de derivados pelo preço. internacional e os consumidores desejam que o preço seja em função do custo da produção.   Naturalmente há reclamações. As petroleiras internacionais pressionam por paridade com o preço internacional para poderem importar e participar do mercado em detrimento da produção nacional. Na condição de Empresa Estatal, a Petrobras deve atender ao interesse maior da nação, da qual o Estado é o representante. Deve atender também ao interesse de seus acionistas, mas o Brasil é o acionista majoritário. 

 

      Um novo plano de negócios deveria estabelecer uma política de preços independente do preço internacional apesar da pressão dos importadores, paralisar a venda de ativos produtivos, voltar a investir e  usar o lucro para recomprar as ações vendidas  na Bolsa de Nova Iorque.

 

      A empresa deve ser lucrativa, mas tem compromissos com o país. Os acionistas tinham conhecimento disto antes de investir na Companhia. O Brasil deve sim desestimular a importação de combustíveis.

 

      Esta questão estará em pauta nas próximas eleições e  os candidatos deverão se posicionar claramente, principalmente os candidatos a Presidente da República. Não há como ficar indiferente: ou se está a favor de um projeto nacional para o país, onde o preço dos combustíveis são um dos componentes desta estratégia de desenvolvimento, ou se está a favor do projeto dos grandes conglomerados financeiros, onde as nações são um empecilho.

 

      Os brasileiros têm o direito de escolher entre uma Petrobrás comprando no mercado brasileiro, gerando aqui a tecnologia e empregos, ou nos sujeitar a exportar petróleo bruto e comprar os derivados das grandes tradings, com o preço que estabelecerem. Nunca isto ficou tão claro.

 

Boa Notícia

      Boa parte dos indígenas cansou do status quo implementado pelo PT e pelo aparelhamento do Estado e da Funai. Os índios não têm medo do Bolsonaro. As ONGs indigenistas é que estão desesperadas, porque vai acabar a mamata. Entre os quilombolas  também prevalece o sentimento que têm que se livrar do PT para poderem desenvolver.

 

A Maluquice verde que não surpreende

 

      O totalitarismo verde confessa: “Nós jamais poderemos voltar a temperaturas ditas normais, a menos que a população humana seja reduzida à décima parte”.

 

Perigo a vista

      Nos próximos 100 dias, até 31 de dezembro, Toffoli será o Presidente da Republica, toda vez que Michel Temer se afastar por qualquer motivo.  (os presidentes da Câmara e do Senado não assumem por serem candidatos). Temer tem pelo menos duas viagens agendadas e os atos do Presidente ocasional, terão validade, mas terão legitimidade?

 

Que Deus ilumine a memória de nossos patrícios na próxima eleição de forma que se lembrem dos males, dos conchavos políticos, dos corruptos de vários matizes e do terrorismo dos esquerdistas, contra a propriedade privada no campo.

 O Brasil acima de tudo e Deus acima de todos

https://ssl.gstatic.com/ui/v1/icons/mail/profile_mask2.png https://ssl.gstatic.com/ui/v1/icons/mail/profile_mask2.png

https://ssl.gstatic.com/ui/v1/icons/mail/profile_mask2.png https://ssl.gstatic.com/ui/v1/icons/mail/profile_mask2.png

https://ssl.gstatic.com/ui/v1/icons/mail/profile_mask2.png https://ssl.gstatic.com/ui/v1/icons/mail/profile_mask2.png

Leia Mais



FLASH ELEITORAL: VAIA GOVERNADOR, AZEITE MEU POVO VELHO

De Roberto Cortez, Recife-PE

Sr. Redator,

PAULO CÂMARA, foi vaiado várias vezes e calorosamente durante comício do PT pela sua, militância adquirida. Que vergonha Governador! A mais alta autoridade do estado ser achincalhado pela claque e eleitores que nem seus são. Governador, o palanque não é seu. Voce esteve lá de enxerido! Mas, como todo politico adquire a falta de vergonha, necessária, para se manter no poder a qualquer custo, assuma seu ônus, colocando no braço, menino de fundo cagado. Isto é que dá se juntar a escorpiões, haverá o momento da ferroada. Vê-lo no comício me lembrou a fabula do elefante e o escorpião.
O escorpião solicitou CARONA pra atravessar o rio, o elefante cheio de dúvida indagou: o que me garante que depois de atravessa-lo, você não me dará uma ferroada mortal? O escorpião garantiu que não faria, mesmo porque a pele do paquiderme era muito grossa. Ao chegarem na outra margem, o escorpião desceu pela tromba e deu uma baita ferroada na pele macia da extremidade. O elefante, já fraquejando das pernas, disse: você me prometeu…… o escorpião respondeu: ESTE É O MEU INSTINTO! Paulo, cuidado com o seu escorpião!

Leia Mais