Algumas razões da crise dos mercados editorial e livreiro brasileiros e como ela pode ser resolvida

 
* Eduardo Villela

Nas últimas semanas o impacto da crise em editoras e livrarias brasileiras ganhou as páginas de jornais e revistas. Gigantes do setor, as livrarias Saraiva e Cultura confirmaram enfrentar graves problemas financeiros que afetam toda uma cadeia, desde as editoras até o leitor final. É, sem dúvida, uma situação preocupante que para entendê-la é necessário olhar para algumas razões que estão além de números.

Um ponto fundamental nessa história toda, a meu ver, tem ligação direta com o fato de que o hábito de leitura do brasileiro está em construção. Um grande desafio ao crescimento do número de leitores no país é a necessidade urgente de melhoria da qualidade do ensino fundamental na rede pública de ensino. Talvez até mais importante do que o papel da família, as escolas têm um peso fundamental na construção do hábito de leitura das crianças.

Além disso, com o crescimento dos índices de desemprego no Brasil, as famílias controlam mais o dinheiro, reduzem seu consumo de forma generalizada e evitam contrair novas dívidas. Isso impacta profundamente o consumo de bens e serviços culturais e educacionais, os quais não são considerados por grande parte dos brasileiros como prioritários. Nesse contexto, as vendas de livros são extremamente afetadas.

De acordo com uma pesquisa da Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (Fipe), a recessão na economia foi responsável pelo decréscimo de 21% no segmento editorial entre 2006 a 2017. Isso corresponde a uma perda de R$ 1,4 bilhões.

Por fim, com o barateamento dos smartphones e maior acesso da população a uma conexão web rápida e estável, várias novas opções de lazer tornaram-se disponíveis e estão tomando a maior parte do tempo dedicado a leitura de livros. É o caso de serviços de streaming como Netflix, AmazonPrime, YouTube, Spotify e tantos outros.

É preciso reequilibrar essa realidade. Afinal, todas as formas de entretenimento devem ter seu espaço em nossas vidas. Mas o livro vai além de uma simples distração momentânea e as pessoas não devem abrir mão do tempo dedicado à sua leitura. Além do prazer que nos trazem, boas obras nos agregam novos conhecimentos, melhoram a qualidade de nossas reflexões sobre assuntos que nos interessam, despertam a nossa criatividade e ampliam nossa sensibilidade e visão de mundo. É comum, por exemplo, lembrar como ‘Cem Anos de Solidão’ marcou a vida de um jovem aos 18 anos. O mesmo não se pode dizer do impacto de uma série de tevê na formação de alguém. São realidades distintas que precisam ser muito bem diferenciadas.

E como lidar com tais desafios?

Reforçando a importância fundamental do livro na formação educacional, cultural, social e humana principalmente das crianças e jovens.

É necessário que o brasileiro enxergue o valor dos bons livros e o que eles podem acrescentar à sua vida e de seus filhos. Esse é um trabalho de conscientização que precisa ser levado adiante em conjunto por governantes, editores, livreiros, educadores e todos os demais profissionais envolvidos com o universo dos livros.

Só, assim, os danos que os tempos difíceis trazem a editoras e livrarias poderão ser minimizados.

Que os brasileiros possam, em um futuro breve, encarar uma livraria como uma espécie de paraíso, tal como Jorge Luis Borges costumava dizer!

Eduardo Villela é book advisor e, por meio de assessoria especializada e personalizada, ajuda pessoas a escrever e publicar livros. Mais informações em www.eduvillela.com

Anexos

edu-villela-2.jpg
edu-villela-12.jpg

Leia Mais



Olinda comemora 36 anos de título do Patrimônio da Humanidade

         A programação acontece no Mercado Eufrásio Barbosa

Para encerrar a 36ª Semana do Patrimônio de Olinda, nesta sexta-feira (14.12), data que marca exatos 36 anos que a cidade recebeu o título de Patrimônio da Humanidade pela Unesco, será realizada uma programação no Mercado Eufrásio Barbosa. A partir das 9h será lançada a 2ª edição do livro “Os Doces da Fidalguia” e a 1ª edição do livreto de receitas complementar ao livro, na Livraria da CEPE, que fica dentro do Mercado, no Varadouro.

O relançamento da obra de 1988, conta a história da fábrica de doces  Amorim da Costa, onde hoje é o Mercado Eufrásio. A Secretaria de Patrimônio, Cultura e Turismo de Olinda também está programando apresentação de orquestra de frevo.

 

Além do lançamento do livro, esta semana foi marcada pela reinauguração das bicas centenárias dos Quatro Cantos, Rosário e São Pedro e a entrega do Laboratório do Museu de Arqueologia totalmente requalificado, no Mercado da Ribeira, no Sítio Histórico.

 

FOTO: ARQUIMEDES MEDES/ SECOM

 

Secretaria de Comunicação de Olinda

Leia Mais



Estudo sobre energias renováveis

A Secretaria de Desenvolvimento Econômico de Pernambuco (SDEC) e a Empresa de Pesquisa Energética (EPE) promovem, nesta sexta-feira (14), evento para a apresentação do “Estudo de Viabilidade Técnica, Econômico-Financeira e Ambiental (EVTEA) Para a Utilização de Fontes de Energia Renováveis Agregadas ao Projeto de Integração do Rio São Francisco”. A convite da SDEC, uma comitiva chinesa do State Power Investment Corporation (SPIC), um dos cinco maiores grupos estatais de produção de energia da China, também vai participar.

O estudo será apresentado pelos consultores José Mario Miranda Abdo e Eduardo Ellery, da consultoria Abdo, Ellery e Associados, e Mário Poppe, da ProjConsult. Os trabalhos serão coordenados pelo presidente da EPE, Reive Barros dos Santos, das 9h às 12h, no auditório da SDEC (Av. Rio Branco, Nº 104, 2º andar – Recife Antigo). O evento é voltado para técnicos da área energética e outras pessoas interessadas. Um dos participantes da comitiva chinesa será o vice-presidente da SPIC Overseas, Anjian Lu.

“Essa será uma oportunidade muito boa para que técnicos e especialistas na área de energia possam se atualizar e saber para onde caminham as tendências desse setor que é fundamental para o nosso desenvolvimento”, explica o secretário de Desenvolvimento Econômico, Antonio Mario de Abreu Pinto. “A presença do grupo chinês é importante, pois trata-se de um dos maiores grupos geradores de energia da China, e que está querendo investir bastante nessa área no Brasil”, adiantou.

EPE – Responsável pelo evento junto com a SDEC, a Empresa de Pesquisa Energética foi criada em 2004 com a finalidade de prestar serviços ao Ministério de Minas e Energia na área de estudos e pesquisas para subsidiar o planejamento do setor energético, cobrindo energia elétrica, petróleo, gás natural e seus derivados, além de biocombustíveis.

A EPE tem também como objetivo resgatar a responsabilidade constitucional do Estado nacional para assegurar as bases para o desenvolvimento sustentável da infraestrutura energética do país.  (SDEC)

SPIC – De acordo com o site da Pacific Hydro do Brasil, empresa do grupo chinês, a SPIC tem ativos de US $ 113 bilhões. Ela opera em 41 países, com cerca de 120 gigawatts em usinas de geração, o que representa uma capacidade superior ao parque de hidrelétricas do Brasil.

A SPIC, ainda segundo o site, atua nas áreas de carvão, alumínio, logística, finanças, proteção ambiental e alta tecnologia. Entre os países onde atua estão Austrália, Chile, Malta, Japão, Brasil, Turquia e Vietnã.

 

Comunicação SDEC

Leia Mais



Confraternização dos Doguinhos acontece neste domingo, no Recife

O evento tem o objetivo de confraternizar com todos os tutores que levaram para casa novos
moradores e falar de sues experiências com a adoção de cães.

O Abrigo do Seu Alberto, que há mais de uma década resgata e cuida de animais abandonados
no Recife, realiza a “Confraternização dos Doguinhos 2018”, no Recife neste domingo (16), a
partir das 13h. O evento é uma parceira com as lojas Mundo Pet Recife e tem o objetivo de
confraternizar todos os tutores que adotaram cães no ano de 2018, e proporcionar uma
interação para que cada um fale de suas experiências com seus novos bichinhos.


De acordo com a administração do Abrigo de Seu Alberto, apenas nos eventos de adoção
realizados neste ano, foram adotados cerca de 100 cães, que foram resgatados das ruas e
ganharam novas casas. Na ocasião, também serão colocados animais para adoção, todos
saudáveis, vacinados, castrados e vermifugados.

Para participar da feira, basta comparecer ao local e os interessados em adotar passarão
apenas por uma entrevista simples e já podem sair de lá com o animal. Atualmente, o abrigo
de Seu Alberto vive de doações e, por isso, é cobrada uma taxa simbólica no ato de adoção
para a manutenção do local, que hoje cuida de cerca de 90 cães resgatados nas ruas da Região
Metropolitana do Recife.

Serviço:
Confraternização dos Doguinhos
Domingo (16) – das 13h às 17h
Mundo Pet Recife – Rua Leonardo Bezerra Cavalcante, 587 – Casa Forte (próximo ao shopping
Plaza).
Informações: (81) 2011-1855.

 

Caderno1.Com

Leia Mais



Cursos de idiomas do Senac estão com matrículas abertas

As turmas começamno próximo semestre e trazem aulas de Inglês, Espanhol, Francês, Italiano, Alemão e Libras

 

Fundamental para destacar-se no mercado, alçar carreira profissional em um outro país ou até mesmo conhecer novas culturas em uma viagem, saber comunicar-se em outros idiomas é uma exigência cada vez mais frequente. Com opções para iniciantes e turmas mais avançadas de Inglês, Espanhol, Francês, Alemão, Italiano e Libras, os cursos de idiomas do Senac  – referência no segmento – estão com matrículas abertas e podem ser um atalho na descoberta de novas habilidades.

 

Entre as turmas, há opções com aulas de segunda a sexta-feira, somente aos sábados ou três vezes por semana.  O início do semestre para iniciantes está previsto para janeiro  (para as turmas do sábado) e fevereiro (para as turmas da semana)  em diferentes horários.  Nas turmas de língua inglesa do horário de 13h às 15h, na unidade do Recife, é oferecido o desconto de 10% no valor do curso. Além da capital, a instituição dispõe dos cursos em diferentes cidades do interior pernambucano.

 

Para essa formação, o Senac utiliza uma metodologia interativa e é a primeira no Brasil a manter convênio com a Canadian College. A parceria oferece o curso SMRT English, um modelo de ensino que utiliza internet ao invés de livros. As aulas contam com instrutor que atua como mediador da aprendizagem na plataforma digital. O convênio também possibilita que os alunos da unidade pernambucana façam intercâmbio na escola canadense.

 

As matrículas para todos os cursos podem ser feitas online através do site www.pe.senac.br ou presencialmente na Central de Atendimento Senac (CAS). O investimento total para os cursos varia entre R$1.075 e R$1.450, valores que podem ser parcelados em até cinco vezes. Para quem já possui conhecimentos no idioma desejado, as inscrições para nivelamento – que determina a partir de qual nível o estudante deve dar prosseguimento aos estudos –  assim como agendamento de horários para este processo estarão disponíveis no CAS, no ato da inscrição. Mais informações sobre os cursos: http://www.pe.senac.br/unidades/recife/unidade-de-idiomas-senac-uis-recife/ ou pelo telefone: 3413-6713.

 

Dupla Comunicação

Leia Mais