Inscrições abertas para a 5ª Corrida SESI Dia do Trabalhador

Com o objetivo de promover hábitos de vida saudável através da atividade física esportiva, a 5ª Corrida SESI Dia do Trabalhador promete movimentar o feriado de 1º de maio e reunir cerca de 1200 atletas e amadores que, juntos, têm uma paixão em comum: correr. Promovida pelo Serviço Social da Indústria de Pernambuco (SESI-PE), a competição vai distribuir R$ 14 mil em prêmios e a largada será às 7h, no Cais da Alfândega.

Tendo como cenário as belas paisagens do Recife Antigo, a Corrida SESI será dividida em dois percursos: 10km e 5km, e é dedicada ao trabalhador da indústria pernambucana, mas todos que gostam de se exercitar ou buscam fugir do sedentarismo são bem-vindos. Os interessados podem se inscrever nas categorias comunidade e industriários através do site do SESI (www.pe.sesi.org.br) e os valores variam entre R$ 70 (comunidade), R$ 35 (estudantes, idosos e pessoas com deficiência) e R$ 20 (industriários e colaboradores do Sistema FIEPE).

 

“Vamos repetir o sucesso das edições anteriores e garantir a superestrutura já conhecida pelo público. Teremos aquecimento antes das provas com profissional de educação física, diversos pontos de hidratação para os corredores e pontualidade na largada. Tudo isso para estimular a sociabilidade entre os atletas e incentivar a adoção de um estilo de vida benéfico e feliz, que está presente no DNA do SESI”, antecipa o superintendente da instituição em Pernambuco, Nilo Simões.

 

Ao final do percurso, todos os corredores receberão medalhas de participação e kit finisher com isotônico e barrinha de cereal. Os três primeiros colocados da prova de 10km (masculino e feminino) receberão premiação em dinheiro e troféu, enquanto que os destaques da de 5km ganharão troféus.

 

Laís Maria de Siqueira Maia, jornalista

Leia Mais



NOVO VAZAMENTO NO CORDEIRO

Firmino Caetano Júnior, jornalista

Um grande vazamento está ocorrendo, neste trecho da Rua Desembargador Manoel de Sá Pereira, Bairro do Cordeiro, no Recife, em Pernambuco, em razão de um cano estourado na pista. Até veículos estão tendo dificuldade para passar. O desperdício é tanto do precioso líquido, que se fosse armazenar a água jorrada pelo ralo, daria para encher uma barragem de pequeno porte. Foto: Firmino Caetano Junior. Recife-PE

Leia Mais





Earth Day: Iniciativas brasileiras ajudam a tornar o mundo mais sustentável

 
Há mais de 30 anos a ativista Debora Braga mantém um projeto junto à comunidade da praia do Longa, no Rio de Janeiro. Na Colômbia, mantém um outro projeto social na Zona Cafeeira. A artista plástica e ativista Beatriz Chachamovitiz usa arte para salvar. Iniciativas que mostram a importância de cuidar do planeta.
No dia 22 de abril é celebrado mundialmente o Earth Day, ou Dia da Terra. A data foi criada para voltar as atenções de todo o mundo à importância de contribuir com o planeta e demonstrar apoio à proteção do meio ambiente. O Brasil é conhecido por ter grandes riquezas naturais – como uma das maiores reservas de agua doce do mundo e grande diversidade de espécies animais existentes. Para além da preservação nacional, brasileiros têm criado projetos para tornar o mundo um lugar melhor.

Há mais de 30 anos, Debora Braga dirige projetos sociais em países diferentes. Os dois têm a preocupação com o meio ambiente como pilar. “Sempre atuei para oferecer algo a mais para as crianças nestas comunidades. Tanto no Brasil quanto na Colômbia, muitos meninas e meninos não recebem essa educação ambiental. Eles precisam de incentivo para ver o mundo com outros olhos e saber que devem preservar o planeta para suas gerações futuras”, afirma a ativista que tem especialização na área da educação e docência.

Um dos projetos liderados por Débora Braga é na praia do Longa localizada na Ilha Grande, em Angra dos Reis, Rio de Janeiro. “A comunidade tem uma ligação importantíssima com o mar, por meio do projeto incentivamos a preservação da natureza e a conservação não só daquela área. A principal atividade econômica local é a pesca e o cultivo de mexilhões. Falamos então, principalmente, sobre a necessidade de cuidar do mar e ter o descarte correto de lixo e substancias poluentes, como o óleo”, explica.

Enquanto no Brasil o cuidado é voltado às comunidades ribeirinhas, na Colômbia, onde Debora implementou um projeto na Zona Cafeeira, o bem maior a ser protegido é a terra. Há nove anos, o projeto mostra a importância de cuidar da terra, não desmatar e não descartar lixo em local inapropriado.

“É da terra que vem o sustento daquelas famílias. Temos oficinas que ensinam as crianças a cuidar do ambiente desde cedo. São incentivados a terem suas próprias hortas. Com o plantio, veem a importância de cuidar do ambiente. Assim é possível que eles levem para a mesa um alimento que vem direto do quintal”, conta a ativista.

NO FUNDO DO MAR

A brasileira Beatriz Chachamovitz terá seu trabalho como artista plástica e ativista consagrado no primeiro museu subaquático dos Estados Unidos o Underwater Museam of Art. Em seu trabalho, lida com questões ambientais e fala sobre o declínio do ecosistema marinho. A artista plástica brasileira está construindo estruturas de cimento ecológico – recifes artificiais – para posicionar no fundo do mar e favorecer o nascimento de novos corais.

“A gente tende a olhar muito para o externo e pouco para o interno. E o nosso interno mais profundo e bonito é o fundo do mar que nós conhecemos menos de 10%. O meu trabalho contribui para levar conhecimento sobre o fundo do mar. Quais as espécies que estão entrando em extinção, quais as razões. As esculturas falam o que é branqueamento de corais, o que é a poluição causada por plásticos e o que é a acidificação dos oceanos”, conta Chachamovitz.

Segundo a artista, pequenas ações podem fazer de todos ajudadores do planeta. “Ao tomar conhecimento do quão doentes e poluídos estão nossos oceanos e mares todos se tornam ativistas. Não há tempo a perder. Coisas como lavar menos a louça, comprar menos embalagens plásticas já são iniciativas, que se replicadas por muitos, ajudarão muito”, orienta Beatriz Chachamovitz.

APOIO ONLINE

Para seguir com seu importante trabalho a ativista e educadora Débora Braga ativou sistema de doações em seu websitewww.deborabragaonline.com uma forma de arrecadar fundos de quem quer apoiar o projeto. “Precisamos construir um grande salão na praia do longa no RJ para realizar oficinas com a comunidade e até servir de abrigo. Toda ajuda é bem vinda”, afirma.

Débora Braga, tem 57 anos, é natural de São Paulo. É Professora Montessoriana (Especialização na área da educação docente), Pedagoga e ativista pelos direitos da pessoa humana. Há mais de 30 anos dirige o projeto iniciado por sua mãe, a ativista Vera Lúcia Braga, na praia do longa localizada na Ilha Grande-RJ. Também, há nove anos, coordena o mesmo projeto de restauração da dignidade humana na zona cafeeira da Colômbia. Atuou por 12 anos na Multinacional Farmacêutica alemã, Hoechst do Brasil. Presidiu as Associações de Professores, Pais e Alunos – PTA na Westminster School, localizada no México e a PTA da Nicholas School localizada em São Paulo. Fala Francês, Alemão, Inglês, Espanhol e Português.

Anexos

Crianças_da_Comunidade_da_Praia_do_Longa-RJ_em_atividade_de_conscientização_2.jpg
Crianças_da_Comunidade_da_Praia_do_Longa-RJ_em_atividade_de_conscientização.jpg
Debora_Braga_-_Educadora_e_Ativista_realiza_trabalhos_socio-ambientais_no_Rio_de_Janeiro_e_na_Colômbia.jpg

 

Leia Mais



Clube das Pás realiza o evento “Supermanhã de Sol”, neste domingo (21)

A banda  Lunno & os Lords comanda a festa a partir das 12h

 

Em mais uma edição da Supermanhã de Sol o Clube das Pás traz Lunno & os Lords como atração principal no domingo (21) a partir das 12h.  Formada em 2002, a banda nasceu com a proposta de resgatar o “lirismo” e a “magia” dos anos 60, tendo como principal inspiração o grupo britânico The Beatles. Após sua estreia abrindo um show do rei Reginaldo Rossi,  Lunno & os Lords se concretizou ao longo dos anos como um dos sucessos das rádios pernambucanas.

Tendo passagem por diversos festivais e casas de show ao longo dos anos, Lunno & os Lords volta agora ao Clube das Pás. A festa ainda recebe shows das bandas Chama do Brega e Raízes do Brega e abrindo a casa tem todo o romantismo da Orquestra das Pás. Os ingressos custam R$ 10,00 até às 15h. Após este horário a entrada fica pelo preço completo de R$ 20,00. O Clube Carnavalesco Misto das Pás fica na Rua Odorico Mendes, nº 263 – Campo Grande, Recife. Mais informações pelo telefone (81) 3242-7522.

 

Serviço:

Supermanhã de Sol nas Pás

Local: Clube das Pás, na Rua Odorico Mendes, nº 263 – Campo Grande, Recife

Domingo (21) | 12h

Ingressos: Até às 15h os ingressos custam R$ 10,00. Após esse horário R$ 20 (inteira), R$ 15,00 (meia-entrada)

Informações: (81) 3242-7522

Leia Mais