Adolescentes da Funase concluem curso do IFPE ligado à construção civil

Os socioeducandos cumprem medida de internação no Case Caruaru, no Agreste do Estado

 

A parceria entre a Fundação de Atendimento Socioeducativo (Funase) e o Instituto Federal de Pernambuco (IFPE) formou, com sucesso, mais uma turma de adolescentes em cumprimento de medida de internação. Cinco alunos receberam certificados de participação no curso de Pedreiro de Alvenaria, ofertado no Campus Caruaru da instituição de ensino. Desde que o projeto teve início, em maio de 2018, quatro turmas, com um total de mais de 20 socioeducandos, já foram formadas e concluídas.

A parte prática das aulas foi desenvolvida no próprio campus. Os socioeducandos começaram a erguer paredes do espaço onde funcionará o Centro de Treinamento do curso de Segurança do Trabalho. A formação profissionalizante foi ofertada para os adolescentes em um momento em que o mercado da construção civil vive um reaquecimento em Caruaru e região, com mais solicitações de inícios de projetos de empreendimentos em relação a 2016 e 2017, conforme números de instituições do setor.

 

Todos os alunos concluintes cumprem medida no Centro de Atendimento Socioeducativo (Case) Caruaru. Outras duas turmas de Pedreiro de Alvenaria já foram formadas com adolescentes da mesma unidade. O projeto começou com a oferta de outro curso, o de Eletricidade Veicular, também com êxito. A parceria entre a Funase e o IFPE Caruaru ainda tem atendido a Casa de Semiliberdade (Casem) situada no município, por meio da inclusão de socioeducandos em turmas do curso de Pintor de Obras.

 

“A parceria com o IFPE em Caruaru tem gerado experiências que deixam marcas nesses adolescentes. Eles têm acesso a toda uma estrutura com laboratórios, salas de aula e, portanto, passam a ter a vivência de estar em um campus. As informações que chegam a nós sobre os alunos que já concluíram os cursos, nas primeiras turmas, são animadoras. Os socioeducandos reconheceram a oportunidade e investiram em si mesmos. Efetivamente, cumpriram a medida socioeducativa. É muito importante que Judiciário e Ministério Público reconheçam esse resultado como uma forma de validar junto aos adolescentes tudo o que eles construíram”, avalia o coordenador do Eixo Profissionalização, Esporte, Cultura e Lazer da Funase, Normando de Albuquerque.

 

No mesmo sentido, o coordenador do Case Caruaru, Márcio Oliveira, afirma que a formação ajudou na transformação social dos socioeducandos. “A educação tem uma importância na mudança do pensamento, da postura, da conduta e naquilo em que se acredita. Tivemos a experiência de uma turma que se dedicou nas atividades em geral, com responsabilidade e buscando, de fato, um melhoramento de vida. É gratificante quando a gente consegue alcançar o objetivo de certificar adolescentes que, muitas vezes, não tiveram a oportunidade de fazer um curso. Isso é resultado de um trabalho bem feito e realizado com sucesso”, declara.

 

Foto: Divulgação/Funase

Imprensa Funase

Deixe um comentário:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Current ye@r *