Começa treinamento de segunda meta do Programa de Segurança do Paciente

         Visando garantir o cumprimento do protocolo que estabelece o Programa Nacional de Segurança do Paciente, o Hospital Miguel Arraes (HMA), em Paulista, dá continuidade ao treinamento de seus colaboradores em torno das metas de segurança estabelecidas em lei. Começou, ontem (20), com os funcionários do plantão noturno, o treinamento da Meta 2 – Comunicação Efetiva entre Profissionais.

 

         O treinamento foi elaborado pelo Núcleo de Educação Permanente do hospital através das enfermeiras Marla Botelho e Rafaela Sandri, e se estende até o mês de junho. A capacitação sobre o Programa Nacional de Segurança do Paciente está sendo realizado no HMA desde o mês de abril, quando houve treinamento com foco na identificação correta do paciente. Mais de 500 funcionários participaram da primeira etapa.

 

         Esta segunda fase do treinamento destaca a importância da comunicação efetiva como meta de segurança do paciente. Segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS), um em cada dez pacientes no mundo é vítima de erros e eventos adversos (EA) relacionados à assistência aos pacientes. Estudo aponta que falhas no trabalho de equipe e na comunicação entre profissionais de saúde têm sido um dos principais fatores que contribuem para os erros na atenção à saúde, ocorrência de EAs e, consequentemente, redução da qualidade dos cuidados.

 

         De acordo com a Joint Commission International (JCI), mais importante órgão certificador de qualidade de instituições de saúde no mundo, falhas de comunicação são responsáveis por 32% dos erros em UTIs. “O objetivo dessa capacitação é assegurar mais qualidade e eficiência no atendimento, melhorando a efetividade da comunicação entre profissionais da assistência. Com uma comunicação eficiente, existe a prevenção de erros e o atendimento ao paciente fica cada vez mais seguro”, explica a enfermeira Marla Botelho. Uma comunicação efetiva, que seja oportuna, precisa, completa, sem ambigüidade e compreendida pelo receptor reduz a ocorrência de erros e resulta na melhoria da segurança do paciente.

 

Assessoria de Comunicação – Hospital Miguel Arraes

Deixe um comentário:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Current ye@r *