Doriel Barros chama atenção para situação de trabalhadores da Usina Cucaú

A falta de pagamento de encargos trabalhistas para empregados e ex-empregados da Usina Cucaú, em Rio Formoso (Mata Sul), pode gerar uma crise social na região, alertou o deputado Doriel Barros (PT) no Pequeno Expediente desta quarta (22). A empresa está em recuperação judicial e, segundo o parlamentar, tem três mil demitidos que não receberam as verbas rescisórias, além de mil empregados sem salários há 60 dias.

“Nós solicitamos, em caráter de urgência, quatro mil cestas básicas à Secretaria de Desenvolvimento Social do Estado, pois as famílias desses trabalhadores estão praticamente passando fome e o problema tem levado a uma situação de tensão na região”, relatou. Barros contou que está buscando diálogo entre a Federação dos Trabalhadores e Trabalhadoras Assalariados Rurais de Pernambuco (Fetaepe), o Grupo Eduardo Queiroz Monteiro (proprietário da Usina Cucaú) e o Sindicato da Indústria do Açúcar e do Álcool (Sindaçúcar).

“A articulação entre esses atores é importante, mas o que precisamos mesmo é de uma política de desenvolvimento na Zona da Mata. É uma região quem tem água e terras férteis, porém precisa de mais investimento dos governos Federal e Estadual para sair do mapa da dificuldade e da miséria”, avaliou o deputado.

Agrotóxicos – O petista aproveitou para solicitar que a Comissão de Meio Ambiente da Alepe faça audiência pública sobre a utilização de agrotóxicos na Zona da Mata pernambucana. “Recebemos a denúncia de que está sendo utilizado o sistema de pulverização aérea na região, o que vem trazendo uma série de problemas para as famílias que vivem nos assentamentos do entorno”, informou Barros. “Precisamos parar com esse processo de envenenamento do nosso povo.”

Deixe um comentário:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Current ye@r *