Semas apresenta primeiros resultado de levantamento sobre desertificação no Sertão

Os encontros com 84 municípios vão validar dados levantados e debater políticas para frear o processo de desertificação no semiárido pernambucano

 

O Governo de Pernambuco vai apresentar a 84 municípios do Sertão e do Agreste Meridional os primeiros resultados do levantamento sobre o processo desertificação na região do semiárido do Estado. A iniciativa é da Secretaria de Meio Ambiente e Sustentabilidade, que promoverá nove workshops em cidades-polos reunindo representantes das prefeituras, instituições da sociedade civil e a população em geral. Os encontros iniciam, nessa segunda-feira (17), nas cidades de Arcoverde e Afogados da Ingazeira, marcando as comemorações do Dia Mundial de Combate à Seca e à Desertificação.

 

“Este será um momento para expor o diagnóstico e validar os dados levantados nessas duas regiões. Também vamos envolver os governos municipais e a população na construção de documento que vai orientar a implantação de políticas de combate à desertificação”, explica do secretário de Meio Ambiente e Sustentabilidade de Pernambuco, José Bertotti. A ação faz parte do processo de Zoneamento das Áreas Vulneráveis à Desertificação no Estado, sendo realizado em parceria com a Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa-Semiárido) e Universidade Vale do São Francisco (Univasf).

 

Nesta segunda (17) e terça-feira (18), ocorrerão workshops, simultaneamente, em Arcoverde, no Sertão do Moxotó, e em Afogados da Ingazeira, no Sertão do Pajeú. O polo Arcoverde mobilizará, além de gestores da prefeitura local, pessoas ligadas aos municípios de Iguaraci, Pesqueira, Ibimirim, Custodia, Sertânia, Inajá e Betânia. Da mesma forma, em Afogados, haverá representantes de nove cidades, afora o município sede. São elas: Quixabá, Ingazeira, Itapetim, Solidão, Santa Terezinha, Brejinho, Tabira, São José do Egito e Tuparetama.

 

O levantamento, que será exposto pela Semas, é fruto de análises técnicas da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa-Semiárido), que incluiu aspectos da cobertura vegetal, uso do solo, recursos hídricos e clima. Os estudos também levam em conta informações socioeconômicas colhidas durante a realização de outros 61 encontros, que abrangeram os 122 municípios do semiárido pernambucano.

 

“Pernambuco possui cerca de 90% do seu território com clima semiárido e essas áreas vem sofrendo degradação ambiental progressivamente, produzindo a perda dos recursos com a supressão dos ecossistemas naturais, e a desestruturação de bases produtivas locais e regionais”, ressalta Bertotti. Além de Arcoverde e Afogados da Ingazeira, serão cidades-polo dos encontros os municípios de Águas Belas, Triunfo, Garanhuns, Floresta, Salgueiro, Araripina e Petrolina. A expectativa é que os workshops pelo Sertão se estendam até o final de julho.

 

Em março deste ano, foram realizados cinco encontros com os municípios do Agreste, com áreas sujeitas à desertificação. Os workshops promovidos tanto no Agreste como Sertão têm o objetivo de elaborar um documento único que será apresentado a todos os participantes do projeto num Seminário previsto para o final do ano. Esse documento visa orientar ações reparadoras, por meio da identificação dos principais agentes causadores da desertificação, classificando-os em função do grau de degradação socioambiental.

 

Em 2014, o projeto ganhou o Prêmio Dryland Champions, concedido pela United Nations Convention to Combat desertification UNCDD/ONU, por meio do Ministério do Meio Ambiente, por constituir parte essencial do combate à degradação do solo e à desertificação para a convivência com o Semiárido.

 

Dia Mundial de Combate à Seca – A data foi instituída pela Assembleia Geral das Nações Unidas (ONU) em 1994, com o objetivo de sensibilizar as populações e os governos quanto à necessidade de cooperação mundial sobre a desertificação e a seca. A ONU também publicou em 2015, os 17 Objetivos do Desenvolvimento Sustentável, em que estabelece um plano de ação para as pessoas e para o planeta visando estimular ações governamentais para os próximos 15 anos com melhorias em políticas e ações em diversas áreas. O ODS nº15 se refere a “Proteger, recuperar e promover o uso sustentável dos ecossistemas terrestres, gerir de forma sustentável as florestas, combater a desertificação, deter e reverter a degradação da Terra e deter a perda da biodiversidade”.

 

Serviço

 

O que: Semas apresenta primeiros resultado de levantamento sobre desertificação no Sertão

Quando e onde:

 

– 17 e 18 de junho – Arcoverde – Hotel Olho D`Água, na Rua Armando de Siqueira Brito, Nº475 , Bairro de São Miguel

 

– 17 e 18 de junho – Afogados da Ingazeira – Hotel Brotas – Rua Severino Nogueira Barros, s/n, Bairro Brotas

 

– 19 e 20 de junho – Águas Belas – Hotel Sertão, na Rua Josefina Gama Bezerra, Nº 72, Bairro Ipanema

 

– 19 e 20 de junho – Triunfo – Sesc de Triunfo, Rua Antônio Henrique da Silva,s/n São Cristovão

 

Gerência de Comunicação

Deixe um comentário:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Current ye@r *