Socioeducandos formados como eletricistas poderão atuar em indústrias e concessionárias

Doze adolescentes atendidos pela Funase em Caruaru concluíram formação profissionalizante ofertada pelo Senai

Doze jovens do sistema socioeducativo são os mais novos eletricistas de Pernambuco com habilitação para a manutenção de instalações prediais em baixa tensão. Os socioeducandos terminaram um curso ofertado pelo Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai) em Caruaru, no Agreste, por meio de uma parceria com a Fundação de Atendimento Socioeducativo (Funase). Os concluintes estão capacitados para atuar em indústrias, hospitais, estabelecimentos comerciais, concessionárias de energia ou como autônomos, passo importante para a reinserção social desse público e para a prevenção de reincidências em atos infracionais.

Os concluintes receberam dois certificados: o do curso de Eletricista Instalador Predial de Baixa Tensão e o de NR10, norma regulamentadora referente à segurança em instalações e serviços em eletricidade. Com turmas pela manhã e à tarde e carga horária de 240 horas/aula, a formação profissionalizante durou, aproximadamente, quatro meses. Foram repassadas noções sobre eletricidade, ferramentas, equipamentos e modos de instalação de dispositivos como sensores de presença e interfones.

O curso foi realizado no Centro de Atendimento Socioeducativo (Case) Caruaru, voltado para jovens do local. Três dos 12 concluintes, porém, tiveram a medida de internação substituída pela de semiliberdade quando ainda participavam do curso e manifestaram interesse em continuar nas aulas, com apoio da equipe da Casa de Semiliberdade (Casem) Caruaru.

“O curso tem grande empregabilidade e é um dos que apresentam maior procura entre os ofertados pelo Senai. Há instituições que só contratam eletricistas que têm essa certificação obtida pelos socioeducandos, que englobou, inclusive, a NR10. De fato, os adolescentes e jovens atendidos pela Funase terminaram um curso com imenso potencial para abrir caminhos”, avaliou o coordenador do Eixo Profissionalização, Esporte, Cultura e Lazer da Funase, Normando de Albuquerque.

Para o coordenador geral do Case Caruaru, Márcio Oliveira, a experiência desenvolvida na unidade foi positiva por conectar os anseios dos socioeducandos às demandas do mercado de trabalho. “O curso representou não apenas a oferta de um conhecimento, mas o esforço conjunto para oferecer uma oportunidade que capacitasse esses adolescentes para o ingresso no mercado de trabalho, de olho em instituições que solicitam, especificamente, essa formação profissionalizante”, afirmou.

A parceria com o Senai, sem ônus para os cofres públicos, também contemplou, nos últimos quatro meses, 50 socioeducandos do Case/Cenip Arcoverde e 50 do Case Pirapama, com o curso de Eletricista Instalador Predial de Baixa Tensão. Já no Case/Cenip Garanhuns, outros 50 adolescentes e jovens foram inseridos no curso de Aplicador de Revestimento Cerâmico. No Case Cabo de Santo Agostinho, o curso de Panificação, da mesma instituição de ensino, teve 25 alunos. Outra turma deve ser iniciada em breve naquela unidade e, nesta segunda-feira (9), no Case Abreu e Lima, totalizando mais de 200 socioeducandos atendidos no Estado.

Imprensa Funase

Deixe um comentário:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *