Grupo de vereadores se reúne para acompanhar problemas decorrentes das chuvas em Ipojuca

Um grupo formado por sete vereadores se reuniram nesta quinta-feira (13/05) para acompanhar os problemas decorrentes das chuvas no município de Ipojuca.
A comissão, formada pelo presidente da casa, Deoclécio Lira (PSD), Danda Positivo (PSB), Neto Gordo (PSB), Paulo Nascimento (PP), Gilmar Costa (PP), Irmão Abel (MDB) e Professor Eduardo (MDB) percorreu in loco alguns pontos da cidade e debateram, na sede da Câmara, providências a serem tomadas para ajudar a população ipojucana.
“Montamos um comitê de monitoramento e estamos mobilizados para dar encaminhamentos as demandas recebidas”, afirmou o presidente da casa, Deoclécio Lira. 
Uma das preocupações da comissão de parlamentares é com o nível do Rio Ipojuca, além dos pontos de alagamentos e deslizamentos de barreiras.

Leia Mais

Emprego: Empresa de tecnologia tem mais de 40 vagas para contratação imediata

Pitang está recrutando profissionais de todo o Brasil para trabalhos presenciais e remotos

Seguindo na contramão da crise, o setor de tecnologia está contratando cada vez mais profissionais qualificados para ocupar novos postos de trabalho. É o caso da empresa de tecnologia Pitang. A empresa, uma das maiores no mercado brasileiro de desenvolvimento de software, está com mais de 40 vagas para contratação imediata.

As oportunidades são para profissionais da área de tecnologia da informação que moram em todo o país. São vagas para trabalhos presenciais, em Recife e São Paulo, e também para os serviços remotos, nos quais os contratados não precisarão sair de casa para desempenhar as suas funções. Algumas vagas são para projetos com clientes multinacionais, o que possibilita o contato frequente com os idiomas inglês e espanhol.

“Estamos em um momento em que a tecnologia passou a ser a grande viabilizadora de negócios e peça chave de sustentação das empresas. Por isso, a busca por profissionais na área de tecnologia da informação não parou, mesmo durante o período de isolamento social”, explica o CEO da Pitang, Antonio Valença. “Com o crescimento da demanda, estamos em busca de novos ‘Pitangueiros’, que irão compor a nossa equipe daqui por diante”, complementa.

As vagas disponíveis são para profissionais com habilidades em tecnologias como Cloud GCP, Java, Spring Boot, Net Core, React, Angular, entre outros. Para conferir todas as oportunidades e enviar o currículo, o candidato pode acessar o link https://jobs.kenoby.com/pitang

Pitang entre as melhores empresas para se trabalhar

A Pitang está pela quinta vez entre as melhores do Brasil para se trabalhar no setor de tecnologia da informação. O reconhecimento veio por parte da consultoria global Great Place to Work (GPTW), que listou as melhores organizações do país, apontando a companhia entre as 80 médias empresas que mais trazem satisfação para os seus funcionários. Além disso, a Pitang também foi eleita a sétima melhor empresa para trabalhar em Pernambuco.

A lista GPTW – sigla que em português que significa Excelente Lugar Para Trabalhar – é divulgada anualmente para destacar as empresas que possuem uma postura de respeito constante aos seus funcionários. A presença na lista da GPTW se dá com base em pesquisa realizada com os colaboradores da empresa, junto com a análise de todas as ações da companhia, e ratifica o comprometimento da Pitang com os seus colaboradores.

Leia Mais

Abertas inscrições para programa Juventude Empreendedora 2.1 em Pernambuco

O Governo de Pernambuco deu início às mobilizações para garantir a participação da juventude na atividade

image.png

Estão abertas as inscrições para o programa Juventude Empreendedora 2.1 em Pernambuco. A iniciativa vai capacitar jovens entre 17 e 29 anos para se tornarem empreendedores, com oferta de atividades online entre os dias 24 e 28 de maio, das 18h às 22h. As inscrições para o programa, que é executado pelo Conselho Nacional da Juventude (CONJUVE), em parceria com a Besouro Agência de Fomento Social e com o Fórum da Juventude da CPLP, já podem ser realizadas gratuitamente pelo www.juventudeempreendedora.com.br.

O termo de adesão e lançamento pelo Governo de Pernambuco, que vai mobilizar jovens de todos os municípios, foi feito  durante atividade online da Secretaria de Desenvolvimento Social, Criança e Juventude, através do Youtube, na manhã desta quinta-feira (13). Na ocasião, também foi feita a apresentação da programação do projeto Casa Virtual para 2021, que tem como objetivo ofertar atividades culturais e profissionalizantes de forma virtual para juventude.

O lançamento foi feito pelo secretário-executivo de Políticas para Criança e Juventude, Eduardo Vasconcelos, com a presença do presidente do Conselho Nacional do Juventude (Conjuve), Marcus Barão. “O Programa Juventude Empreededora 2.1 surge como resposta imediata para agora, qualificação de renda dos jovens. Lançamos o projeto em nova plataforma e em outros países de língua portuguesa, sendo nove países em quatro continentes“, comentou o presidente do Conjuve.

Na ocasião, o secretário executivo, Eduardo Vasconcelos, destacou a importância da Casa Virtual 2021, que também foi lançada. “Com a pandemia, criamos a Casa Virtual para ser instrumento das Casa de Juventudes e nos fazer presente em todos os cantos do Estado para levar informação, qualificação e oportunidade para nossa juventude”, complementou.

O evento contou ainda com a participação do secretário executivo de Trabalho e Qualificação da SETEQ, Álvaro Jordão; professor da UFRPE, Humberto Miranda; professor Vinícius Lima e do gerente de Políticas de Juventude da SDSCJ e idealizador do Projeto Casa Virtual, Antônio Mendes, que lançou a edição 2021.

Leia Mais

Vereador Osmar Ricardo protocola Estatuto da Igualdade Racial

O documento foi protocolado na Câmara Municipal do Recife pelo Vereador Osmar Ricardo (PT) e passa a tramitar nas comissões da Casa Legislativa. O Estatuto objetiva superar preconceitos, discriminações e desigualdades raciais, além de garantir à população negra a efetivação da igualdade de oportunidades

O Brasil carrega a vergonha de ter sido o último país Ocidental a acabar com a escravidão. Já se passaram 133 anos, desde 13 de maio de 1888, dia em que a princesa Isabel assinou a Lei Áurea. Ato que só serviu para frear a demanda dos abolicionistas, impedindo que os escravizados recebessem o reconhecimento do Estado como cidadãos e, com isso, fossem indenizados pela exploração a que foram submetidos durante a vida.

Hoje, 13 de maio de 2021, a luta pela humanização e contra a marginalização das pessoas negras continuam. É preciso debater as consequências do racismo estrutural em nossa sociedade em pleno século 21. E é por isso que neste dia tão simbólico, Dia da Abolição da Escravatura, protocolamos o Estatuto de Igualdade Racial no Recife.

Com o objetivo principal de legitimar políticas públicas específicas para igualdade racial, o Estatuto visa superar preconceitos, discriminações e desigualdades raciais; garantir à população negra a efetivação da igualdade de oportunidades; e defender direitos individuais, coletivos e difusos. 

“Ao contrário do que o Desgoverno Federal fala por aí, o racismo no Brasil existe, sim, e ele mata! Precisamos de políticas públicas específicas que garantam e legitimem a população negra e a disparidade econômica e social perante a sociedade”, afirma o Vereador Osmar Ricardo, autor do Projeto de Lei.

Alguns dos principais pontos que destacamos no Estatuto são os Direitos Fundamentais, tais como o Direito à Vida e à Saúde (capítulo I),  O Direito à Educação, à Cultura ao Esporte e ao Lazer (capítulo II); O Direito da Defesa de Liberdade Religiosa (capítulo III); O Acesso à Terra e Moradia Adequada (capítulo IV); Do Trabalho Emprego e Geração de Renda (V).

Consta também capítulos dedicado às Mulheres Negras (capítulo VII); à Juventude Negra (capítulo VIII); à População Negra em Situação de Rua (capítulo IX), ao Combate ao Racismo Estrutural (capítulo X) e ao Combate ao Racismo e à Intolerância Religiosa (capítulo XI). 

Você pode acessar o Estatuto da Igualdade Racial completo através do link: https://sapl.recife.pe.leg.br/sapl_documentos/materia/107044_texto_integral


Comunicação do vereador Osmar Ricardo

Leia Mais

Informações sobre o transporte de resíduos sólidos agora é no formato digital

Quem transporta ou armazena resíduos industriais, de saúde ou de risco, entre outros, deve se cadastrar no sistema MTR Digital

Menos papel e mais documento virtual também no transporte de resíduos sólidos. Os geradores, transportadores, destinadores e armazenadores de resíduos sólidos como os resíduos industriais, de serviço de saúde, da construção civil e os considerados perigosos, entre outros, deverão estar cadastrados no Sistema Nacional de Informações sobre a Gestão de Resíduos Sólidos – (SINIR) para emitirem o Manifesto de Transporte de Resíduos Sólidos (MTR), no formato digital.

A Portaria MMA nº 280/2020, de 1º de janeiro de 2021, tornou obrigatório o cadastramento no Sistema MTR do SINIR, para qualquer empresa que gere resíduos e que destine os referidos resíduos aos empreendimentos devidamente licenciados, além dos transportadores, destinadores e armazenadores temporários. O MTR é emitido pelo SINIR, que recolhe e emite informações em todo o Brasil e pode ser acessado através do link: mtr.sinir.gov.br . O documento digital deve ser encaminhado à Agência Estadual de Meio Ambiente (CPRH).

 “Até o início deste ano, as empresas emitiam o MTR em papel e cabia ao motorista responsável pelo transporte estar de posse do documento e validá-lo após a entrega da carga ao destinador final. O MTR, então, era enviado fisicamente à CPRH. Agora, todo o processo ocorre de forma digital: a empresa gera o MTR no sistema próprio e encaminha o documento digitalmente à CPRH. O motorista que realiza o transporte deve manter a cópia do MTR digital no telefone celular”, explicou o gerente de monitoramento da CPRH, Luís Cometti. O MTR digital deve ser enviado à CPRH, por meio do protocolovirtual@cprh.pe.gov.br. O responsável pela geração dos resíduos (gerador) deve anexar os documentos e envia-los ao órgão estadual, conforme o prazo estabelecido na licença ambiental, ou a cada seis meses: janeiro e julho de cada ano. “A empresa responsável pela destinação final enviará à CPRH, também pelo protocolo virtual, o Certificado de Destinação Final (CDF), que é emitido exclusivamente pelo Sistema MTR”, complementou Cometti. O Ministério do Meio Ambiente disponibilizou informações sobre o funcionamento do Sistema MTR, no Manual de Ajuda, no endereço eletrônico http://mtr.sinir.gov.br.

Leia Mais